Em reunião realizada na segunda-feira, 08, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), não foi possível um acordo com relação a carga horária da manutenção noturna (escala 5×2). Houve, inclusive, um retrocesso por parte da empresa que apresentou, em encontro anterior, uma proposta de 8 horas/dia, contra as atuais 6h/dia.

Para o Sindimentrô/RS e o Sintec-RS, a proposta é inaceitável uma vez que, além de aumentar a jornada, provoca perdas nos vencimentos. As entidades propuseram que a jornada comece às 22h45min com término às 5h, sem o atual pagamento de horas extras.

Quanto a Cláusula 9ª, o sindicato reiterou que não há possibilidade de acordo se houver prejuízo na remuneração dos(as) metroviários(as). Além disso, deve haver comunicação prévia e um período predeterminado.

Um novo encontro entre as entidades representativas dos(as) trabalhadores(as) e a direção da empresa ficou agendado para quinta-feira, 11, e uma nova reunião com intermediação do TRT ficou marcada para o próximo dia 22, às 16h.

image-2636

image-2637