O momento exige a unidade dos metroviários para que a Trensurb atenda a nossa pauta de reivindicações. Essa demonstração de força tem que ser dada na próxima segunda-feira, 1º de agosto, quando será realizada mais uma paralisação de 24 horas. A primeira, no dia 21 de julho, teve uma boa aceitação dos usuários, que entenderam os motivos da paralisação.

É preciso aumentar a pressão para que a empresa atenda as nossas reivindicações, que são: contratação de pessoal para as estações e para a segurança e reajuste salarial de acordo com a inflação.

Sem pressão, as negociações não irão avançar. Agora é com você metroviário!

Com luta e disposição, vamos mostrar que podemos conquistar aquilo que reivindicamos.

carta_aberta_270716
image-1458