METROVIÁRIOS DIALOGAM COM A POPULAÇÃO NA EXPOINTER

O Sindimetrô/RS dialogou durante o final de semana com frequentadores da 42ª edição da Expointer. Os metroviários retornarão ao espaço, montado ao pé da passarela da Estação Esteio, nos próximos dias.

Um kit com material de divulgação foi entregue à população. Também foi distribuída uma edição especial do jornal do sindicato, que destaca dois ataques do governo Bolsonaro aos trabalhadores: o anúncio de privatização da Trensurb e a reforma da Previdência.

“É um espaço que o sindicato faz questão de ocupar, pois permite dialogar com uma quantidade muito grande de pessoas, a maioria usuários frequentes do trem”, enfatiza o presidente do Sindimetrô/RS, Luis Henrique Chagas.

image-3088

image-3089

image-3090

ESPECIAL EXPOINTER: JORNAL DO SINDICATO SERÁ DISTRIBUÍDO À POPULAÇÃO

Edição especial do jornal do Sindimetrô/RS circula a partir desta sexta-feira, 23, nas estações e demais dependências da Trensurb e nas redes sociais do sindicato.

Com destaque para as discussões acerca da privatização da empresa e da reforma da Previdência, o informativo será distribuído nos dois próximos finas de semana em estande organizado pelo sindicato junto à passarela de acesso ao Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.

Com isso, o Sindimetrô/RS reforça o diálogo com os usuários do trem e a população em geral na defesa de uma Trensurb pública, com tarifa acessível e com a prestação de um serviço de qualidade.

Confira o informativo CLICANDO AQUI.

ONYX VOLTA ATRÁS E ANUNCIA PRIVATIZAÇÃO DA TRENSURB PARA ESTE ANO

image-3082

Após declarar, em junho, que a Trensurb não seria privatizada nos próximos anos, o ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni voltou atrás nesta quarta-feira (21). O ministro mentiroso afirmou que a empresa está na relação de 17 estatais que serão vendidas ainda neste ano.

O anúncio, que é mais uma etapa do desmonte do Estado brasileiro praticado pelo governo Bolsonaro, será feito nesta quarta pelo ministro da Economia Paulo Guedes.

O Sindicato dos Metroviários vem denunciando há anos a intenção dos governos de vender a empresa. Se privatizada, a Trensurb irá parar nas mãos de empreiteiras envolvidas em corrupção e investigadas pela Lava Jato. As mesmas que já administram metrôs em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Bahia.

Para satisfazer a ganância dos empresários, a tarifa deve atingir, no mínimo, o valor de R$ 7,30. O Sindimetrô/RS defende que o dinheiro público seja tratado com seriedade, não para encher o bolso de políticos e patrões. Nesse caso, quem paga a conta são os trabalhadores.

????Você sabia que os serviços com maior número de reclamações na Trensurb já são privatizados? Entre eles, a manutenção de trens, de escadas rolantes, elevadores e a limpeza e conservação de banheiros e estações. Privatizar não é a solução!

REUNIÃO DEBATE A SEGURANÇA METROVIÁRIA

Em encontro realizado na manhã desta sexta-feira (16), a diretoria do Sindimetrô/RS e representantes sindicais reuniram-se com a presidência da Trensurb para discutirem a segurança no sistema metroviário.

Estavam entre os pontos principais da pauta, a operação realizada nos dias de jogos de futebol e a preocupação com a integridade de usuários e funcionários.

A direção da empresa comprometeu-se a encaminhar soluções para os problemas apresentados pela categoria.

image-3075

image-3076

PROTESTO TOMA AS RUAS DE PORTO ALEGRE

Uma manifestação em defesa da educação e contra a reforma da Previdência reuniu, no final início da noite de terça-feira, 13, em Porto Alegre, estudantes e trabalhadores. Protestos ocorreram em todo o país. Na capital gaúcha, a mobilização começou com um ato público na Esquina Democrática, seguido de uma caminhada até o Campus Centro da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). O Sindimetrô/RS participou da atividade.

As falas durante o ato condenaram os ataques à educação, principalmente o corte de verbas das instituições federais, e a reforma da Previdência. O protesto deixou claro que a educação no Brasil não será tratada como mercadoria, e que trabalhadores e estudantes não aceitarão retrocessos no sistema educacional e nos direitos. Seguiremos nas ruas até derrotar esses projetos do governo Bolsonaro.

image-3070

image-3071

image-3072