ACESSE E CONFIRA A EDIÇÃO 142 DO JORNAL DO SINDIMETRÔ/RS

Pode ser acessada nas versões impressa e eletrônica a edição 142 do Jornal do Sindimetrô/RS. O informativo destaca o autoritário e irregular afastamento de seis colegas após a greve geral contra a reforma da Previdência. O assunto é pauta de assembleia geral marcada para o próximo dia 13, às 15h30, no auditório do sindicato.

O fechamento do Acordo Coletivo, que terá validade de dois anos e garantia das cláusulas sociais, é outro assunto destacado. Outros temas abordados são a realização de obras de prevenção e proteção contra incêndios nas dependências do sindicato e a reforma da Previdência, que agora será votada em dois turnos no Senado.

Não deixe de conferir o informativo!

Acesse CLICANDO AQUI!

ASSEMBLEIAS REÚNEM METROVIÁRIOS E METROVIÁRIAS

Metroviários e metroviárias do Rio Grande do Sul reúnem-se em assembleia geral no próximo dia 06, no auditório do Sindimetrô/RS.

Serão duas assembleias. A primeira, às 14h30, para apreciação e deliberação de contas de 2018; e a segunda, às 15h30, para eleição da Comissão Eleitoral para o pleito de conselheiro fiscal.

image-3050

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: PRESSIONE QUEM TRAIU OS TRABALHADORES E AS TRABALHADORAS!

Veja os deputados gaúchos que votaram a favor da Reforma da Previdência no primeiro turno, retirando o nosso direito à aposentadoria

A aprovação ainda depende de uma segunda votação na Câmara e de dois turnos no Senado. A ideia do governo Bolsonaro é finalizar essas votações no decorrer de agosto. O quadro, portanto, ainda pode ser revertido. Mas precisa de mobilização e muita pressão!

Essa reforma representa o mais duro ataque aos trabalhadores brasileiros. Haverá a exigência de idade mínima (65 anos para homens e 62 anos para mulheres), aumento no tempo de contribuição (40 anos) e redução no valor dos benefícios. Portanto, a reforma aumenta o tempo de trabalho e reduz o valor da aposentadoria. A aposentadoria ficará praticamente impossível para a maioria da população.

Confira o nome e partido dos traidores do povo eleitos pelos gaúchos. Pressão neles!

???? Pense sobre:

– 82,16% de todos os cortes de benefícios recairão sobre o regime geral e o abono salarial;
– No regime geral, o valor médio dos benefícios é de R$ 1.283,00;
– No abono salarial, o corte se concentra entre trabalhadores com renda entre R$ 1.364,43 e R$ 1.996,00 (dois salários mínimos);
– 84% dos beneficiários do regime geral ganham até dois salários mínimos, apenas 3% recebem acima de quatro salários mínimos.

Essa reforma não acaba com os privilégios, é um ataque ao povo mais pobre!

image-3031

AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATE O LIVRE DIREITO DE MANIFESTAÇÃO NA ÚLTIMA GREVE GERAL

image-3025

image-3026

image-3027

A audiência “Vítimas da violência na greve geral – visibilidade às ocorrências e garantia dos direitos humanos de cidadãos e policiais”, realizada na manhã desta quarta-feira, 10, na Assembleia Legislativa, contou com a participação de dirigentes sindicais e ativistas.

Além de relatar atos de violação do direito de manifestação verificados na greve geral do dia 14 de junho na Grande Porto Alegre, o encontro também debateu a situação dos seis metroviários sumariamente afastados pela Trensurb. “Nesse caso, a empresa atuou como juíz, condenando e punindo, sem dar direito a ampla defesa aos colegas”, relatou o presidente do Sindimetrô/RS Luís Henrique Chagas.

A reunião, organizada pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, teve como encaminhamento a elaboração de um dossiê que será levado ao Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual, Corregedoria de Polícia e ao governador. Também será enviado um documento à direção da Trensurb cobrando um posicionamento da empresa com relação à suspensão do contrato de trabalho de seis metroviários sem a abertura de processo interno para a apuração dos fatos.

Além do presidente Chagas, os dirigentes do Sindimetrô/RS Henrique Frozza, Ayllu Acosta, Clovis Nei Pinheiro e Lourdes Noêmia Jung também participaram da audiência pública.

ACORDO TEM VALIDADE DE DOIS ANOS E GARANTE CLÁUSULAS SOCIAIS

image-3020

image-3021

Foi assinado na manhã desta segunda-feira, 08, na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), que terá validade de dois anos e a manutenção das cláusulas sociais.

O ACT prevê um aumento nos vencimentos da categoria de 50% do INPC em 2019/2020, sobre os salários praticados em maio deste ano, e o mesmo índice em 2020/2021.

O presidente do Sindimetrô/RS, Luis Henrique Chagas, frisou, logo após o ato de assinatura, a importância de o acordo ser firmado por dois anos com a garantia das cláusulas sociais historicamente conquistadas.

É importante destacar que a renovação se deu numa conjuntura adversa para os trabalhadores e as trabalhadoras, em que o governo federal age para inviabilizar a nossa aposentadoria e ameaça a categoria com a privatização da Trensurb.

Diferente de anos anteriores, o acordo foi negociado desde o princípio de forma unitária pelos sindicatos com representação na base metroviária, demonstrando a unidade necessária na luta pelos nossos direitos.

Veja a integra do ACT