1ª OKTOBERFEST DO SINDIMETRÔ/RS

No dia 20 de outubro, convidamos toda a categoria metroviária para curtir um dia de muito chope, comidas típicas e música!

Entre em contato e adquira seu ingresso antecipado com a diretoria do sindicato:
Chagas – 998893884
Alexandre – 994290075
Luis Cabeça – 999731338
Ayllu – 994178093
Giba – 993202098
Camila – 982236355

Cheers!

ACORDO DE ESCALAS: PERMANECE O IMPASSE NA JORNADA 5X2 DA MANUTENÇÃO NOTURNA

Em reunião realizada na segunda-feira, 08, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), não foi possível um acordo com relação a carga horária da manutenção noturna (escala 5×2). Houve, inclusive, um retrocesso por parte da empresa que apresentou, em encontro anterior, uma proposta de 8 horas/dia, contra as atuais 6h/dia.

Para o Sindimentrô/RS e o Sintec-RS, a proposta é inaceitável uma vez que, além de aumentar a jornada, provoca perdas nos vencimentos. As entidades propuseram que a jornada comece às 22h45min com término às 5h, sem o atual pagamento de horas extras.

Quanto a Cláusula 9ª, o sindicato reiterou que não há possibilidade de acordo se houver prejuízo na remuneração dos(as) metroviários(as). Além disso, deve haver comunicação prévia e um período predeterminado.

Um novo encontro entre as entidades representativas dos(as) trabalhadores(as) e a direção da empresa ficou agendado para quinta-feira, 11, e uma nova reunião com intermediação do TRT ficou marcada para o próximo dia 22, às 16h.

image-2636

image-2637

ACORDO DE ESCALAS: SINDIMETRÔ/RS E SINTEC-RS SE REÚNEM PARA DEFINIR POSICIONAMENTO

Representantes do Sindimetrô se reuniram na tarde desta quinta-feira, 04, com dirigentes do Sintec para alinhavar o posicionamento da categoria metroviária com vistas a reunião que discutirá na sexta-feira, 05, a renovação do Acordo de Escalas com a direção da Trensurb.

O encontro serviu para unificar a posição das entidades representativas sobre os pontos que impedem a renovação do Acordo por mais dois anos. Como definido em recente reunião realizada no Tribunal Regional do Trabalho – TRT, o atual Acordo teve o prazo de validade prorrogado até o final de novembro.

image-2628

METROVIÁRIOS E METROVIÁRIAS SUSPENDEM GREVE, MAS MANTÊM MOBILIZAÇÃO ATÉ A ASSINATURA DO ACORDO

Reunidos em assembleia geral no começo da tarde desta terça-feira, os metroviários e metroviárias decidiram suspender a greve marcada para a quarta-feira, 03. A categoria, no entanto, está em estado de greve e segue mobilizada, aguardando o desenvolvimento das negociações visando a renovação do Acordo Coletivo de Escalas.

A decisão foi tomada depois que a direção da Trensurb, em reunião mediada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na noite de segunda-feira, 01, retomou o debate a partir dos pontos discutidos anteriormente. A principal pendência é relativa à escala noturna da manutenção.

Ficaram agendadas duas reuniões para negociar o fechamento do Acordo. Uma na sexta-feira, 05, na Trensurb e outra na segunda-feira, 08, na sede do TRT. Uma nova assembleia será chamada pelo Sindimetrô/RS após estes dois encontros para apreciar uma proposta concreta ou para dar sequência ao movimento.

Para o Sindimetrô/RS, a greve anunciada e a mobilização da categoria forçaram a retomada das discussões a partir do ponto em que haviam sido interrompidas pela empresa de forma unilateral. “Tivemos um bom avanço, mas ainda não garantimos nada. Esperamos que na próxima semana possamos, em assembleia, fechar uma proposta e assinar a renovação do Acordo”, declarou o presidente do sindicato Luis Henrique Chagas.

METROVIÁRIOS E METROVIÁRIAS DECIDEM ENTRAR EM GREVE A PARTIR DA PRÓXIMA QUARTA

Devido ao recuo nas negociações do Acordo Coletivo de Escalas por parte da direção da Trensurb, os metroviários e metroviárias decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir da zero hora de quarta-feira, 03.

A decisão foi tomada em assembleia geral realizada no início da tarde desta sexta-feira. Nova assembleia será realizada na terça-feira, 02, desta vez para discutir os rumos do movimento e organizar a paralisação.

O debate sobre a renovação do Acordo iniciou em maio, e apenas três itens impediam a assinatura. Contudo, no dia 31 de agosto, a empresa recuou nas discussões de forma unilateral. Essa atitude foi recebida com surpresa pelos metroviários e metroviárias, visto que apenas detalhes impediam o fechamento do Acordo.

O Sindimetrô/RS ressalta que sempre buscou encontrar soluções para os impasses através do diálogo, mas o inexplicável retrocesso por parte da empresa levou a categoria a decidir pela greve. Agora é hora de mostrar unidade e força para garantir o Acordo de Escalas.

image-2617

image-2618

image-2619