Justiça determina prazo para a Trensurb justificar aumento da tarifa

A juíza federal substituta Ana Maria Wickert Theisen concedeu, na terça-feira, 06, prazo de cinco dias para que a Trensurb justifique o aumento de 94% na tarifa, que passou de R$ 1,70 para R$ 3,30. A decisão foi tomada em função da ação popular protocolada por PSOL-RS e Sindimetrô-RS. A Metroplan e Advocacia-Geral da União (AGU) também foram intimadas a se manifestar sobre o aumento.

“Entendo necessária a oitiva dos réus antes da apreciação do pedido de tutela provisória de urgência, que postergo para o momento posterior. Intimem-se os réus, com urgência, para se manifestarem no prazo de cinco dias corridos”, destacou o documento emitida pela juíza.

A ação foi embasada em quatro pontos: primeiro, o reajuste do preço da tarifa em 94% extrapola a razoabilidade (foi acima da inflação do período de 79%) e viola a modicidade tarifária (tarifa social), além de não ter apresentado nenhum estudo técnico.

A ação também apresenta uma projeção dos gastos do passageiro antes e depois do aumento da passagem. “o usuário do serviço, até o dia 3 de fevereiro, gastaria em 22 dias de trabalho num mês cerca de R$ 74,80. Agora passará a pagar o valor de R$ 145,20.”

O Procon também irá ingressar com um processo administrativo contra a Trensurb questionando e pedindo esclarecimentos sobre o aumento. Se as explicações não forem convincentes, a empresa poderá sofrer multa de até R$10 milhões.

Trensurb abre mão de receitas por falta de efetivo e de troco

image-2175

A falta de efetivo e de troco tem provocado uma evasão de receitas sem precedentes na Trensurb. O desinteresse em solucionar esse grave problema, já denunciado pelo Sindimetrô/RS ao Ministério Público, contrasta com o recente abusivo aumento da tarifa. Se o problema não é dinheiro, por que aumentar a passagem?

De 1º a 6 de fevereiro, conforme dados divulgados pela empresa, 1,2 mil usuários passaram pelas catracas sem pagar passagem. Ainda de acordo com as informações fornecidas pela Trensurb, o problema se repetiu em oito das 23 estações da linha.

O Sindimetrô/RS não tem dúvida de que esse número é maior, uma vez que nem todos os casos são registrados. Essa evasão indica um grave problema de gestão. Para o sindicato, a direção da empresa deve ser responsabilizada pela situação.

A solução para o problema exige a imediata contratação de pessoal. A Trensurb aumentou a linha em cinco estações e o número de passageiros, consequentemente, também cresceu. Em contrapartida, o efetivo diminuiu. Essa redução de pessoal se acentua com os afastamentos por problemas de saúde provocados pela sobrecarga de trabalho.

Catracas são liberadas pela Trensurb durante protesto contra o aumento da tarifa

Com as bilheterias da estação Mercado sem troco, a Trensurb liberou as catracas durante o protesto contra o aumento da tarifa realizado no final da tarde desta segunda-feira, 05. A liberação de catracas se repete diariamente nas estações da linha. Problema que gera desperdício de recursos públicos.

O protesto desta segunda-feira foi o segundo realizado contra o aumento, o anterior foi na sexta-feira. Desde sábado, 02, os usuários desembolsam R$ 3,30 por viagem, um aumento de 94%. A manifestação de hoje reuniu metroviários, usuários, militantes da CSP Conlutas, do PSOL, e integrantes do movimento estudantil.

O governo Temer e a direção da empresa acabaram com a tarifa social. A medida prejudica especialmente os trabalhadores e os estudantes que diariamente utilizam o trem na região metropolitana de Porto Alegre. Uma ação contra o aumento já foi protocolada pelo PSOL, com o julgamento previsto para as próximas horas.

image-2169

image-2170

image-2171

Panfletagem contra o abusivo aumento da passagem do trem é realizada durante a procissão de nossa senhora dos navegantes

Integrantes do Sindimetrô/RS e da CSP Conlutas distribuíram, na manhã desta sexta-feira (02), cerca de seis mil panfletos denunciando o abusivo aumento no valor da tarifa do trem metropolitano. O material foi entregue aos participantes da procissão de Nossa Senhora dos Navegantes.

Em mais um ataque aos trabalhadores, o governo Temer autorizou um reajuste de 94% no valor da passagem, que passará de R$ 1,70 para R$ 3,30. A luta continua! Na próxima segunda-feira (05), um novo protesto será realizado na Estação Mercado, no centro de Porto Alegre.

#ForaTemer
#3,30éroubo

image-2164

image-2165

image-2166

Roubo praticado pela Trensurb é alvo de protesto

Um dia depois do anúncio de um verdadeiro assalto aos trabalhadores da região metropolitana de Porto Alegre, um protesto organizado pelo Sindimetrô/RS reuniu usuários, movimentos sociais, estudantil e sindical no saguão da estação Mercado no final da tarde desta quinta-feira, 1º de fevereiro.

O protesto começou com a esquete “Paga Zé”, protagonizada pela Oficina de Teatro de Rua Terreira da Tribo. A apresentação criticou o quadro político e econômico do país.

O momento cultural foi seguido por falas que condenaram o roubo praticado pelo governo Temer, que autorizou o abusivo aumento de 94% na passagem do trem metropolitano, administrado pela Trensurb. A tarifa passará de R$ 1,70 para absurdos R$ 3,30.

Para o diretor do Sindimetrô/RS, Henrique Frozza, junto com a saúde e a educação, o transporte é um direito assegurado pela Constituição. O dirigente sindical concluiu afirmando que “esse aumento cheira a intenção de entregar a Trensurb à iniciativa privada”.

Em nome da CSP Conlutas, a estudante Márcia Rolim protestou contra o aumento, frisando que o trecho atendido pelo trem comporta uma grande quantidade de universidades e escolas. “Um grande número de estudantes utiliza o trem quase que diariamente para estudar”, destacou Márcia.

Presente na manifestação, o deputado estadual Pedro Ruas (PSOL) anunciou que o seu partido ingressará na justiça para barrar o aumento da passagem. “Já derrubamos duas vezes a tarifa de ônibus de Porto Alegre e, na segunda-feira, vamos ingressar com uma ação para barrar este aumento”, afirmou o parlamentar.

A luta continua! Nesta sexta-feira (02), um panfleto elaborado por sindicatos e pela CSP Conlutas será entregue durante a procissão de Nossa Senhora dos Navegantes e na Estação Farrapos da Trensurb. E na segunda-feira (05), um novo protesto está sendo convocado para a Estação Mercado.

image-2155

image-2156

image-2157

image-2158

image-2159

image-2160

image-2161

 

Sindimetrô/RS distribui carta aberta aos usuários denunciando o absurdo aumento de 94% na passagem do trem

image-2150

image-2151

Contrários ao absurdo aumento de 94% no valor da tarifa do trem metropolitano, os metroviários distribuíram uma carta aberta à população usuária na manhã desta quinta-feira, 01. Ao elevar o valor da passagem para R$ 3,30 o governo Temer e a direção da Trensurb acabaram com a tarifa social.

O Sindimetrô/RS questiona esse aumento, pois nenhum trabalhador teve 94% de reajuste nos seus salários no mesmo período. Sequer a inflação chegou a esse índice no período. Ficou em 75%.

Por tudo isso, o Sindimetrô/RS convoca a categoria e a população usuária do trem para um ato de protesto nesta quinta-feira, 01, às 17h, na estação Mercado, em Porto Alegre.

image-2152