Transporte público é tema de debate promovido pelo Sindimetrô/RS

Reunião proposta pelo Sindimetrô/RS debateu na noite de quarta-feira, 14, a situação do transporte público na região metropolitana de Porto Alegre. A constituição de um comitê para discutir formas de mobilização foi a principal deliberação do encontro realizado na sede do sindicato.

O aumento absurdo de 94% na tarifa do trem metropolitano mostra o quanto o transporte público é tratado de forma mercantil. O trem é a espinha dorsal entre a Capital e o Vale dos Sinos, e a elevação do valor da passagem prejudica os trabalhadores e os estudantes. São seis universidades ao longo da linha.

Para se deslocar desde os bairros de Canoas a Porto Alegre, por exemplo, o usuário de transporte público gasta R$ 17,50 entre ida e retorno. São R$ 385,00 no mês, considerando apenas os dias úteis, ou seja, 40,35% do valor do salário mínimo vigente no país (R$ 954,00). É, portanto, um valor que não cabe no bolso da maioria da população usuária.

Para combater esse abuso, o comitê quer agregar diferentes entidades representativas visando a discussão da melhoria da qualidade e redução dos valores das tarifas cobradas pela Trensurb e pelas empresas de ônibus que detêm concessões na região.

As concessões, aliás, geraram duras críticas durante o debate. Os empresários que operam o transporte coletivo nas cidades da região atuam como proprietários das linhas. Negociam itinerários e empresas, sem passar pela apreciação das administrações municipais, que fazem vistas grossas para a negociação.

image-2292

image-2293

image-2294

Direção do Sindimetrô/RS entrega pauta de reivindicações à empresa

A direção do Sindimetrô/RS, acompanhada por integrantes da categoria, entregou no início da tarde desta quarta-feira, 14, na sede administrativa da Trensurb, a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2018/2019.

A entrega aconteceu logo depois de uma caminhada pelo pátio da empresa. Lamentavelmente o presidente da Trensurb não recebeu o sindicato. O documento, então, foi entregue à gerente jurídica Jussandra Rigo.

 

Comitê em Defesa do Transporte Público

CONVITE

O absurdo aumento de 94% na passagem cobrada pela Trensurb e as altas tarifas praticadas pelas empresas de ônibus municipais na região metropolitana de Porto Alegre prejudicam, em especial, os trabalhadores e os estudantes.

Para organizar a luta contra esses abusos cobrados por um serviço que deveria ser gratuito ou, no mínimo, ter seu valor subsidiado, o Sindimetrô/RS convida para discutir a instalação de um “Comitê em Defesa do Transporte Público“.

A reunião para instalação do Comitê será realizada no dia 14 de março, às 18h, na sede do Sindimetrô/RS – Rua Monsenhor Felipe Diehl, 48, Humaitá, Porto Alegre. O encontro é aberto e uma coordenação para o mesmo será definida durante a atividade.

image-2277

Eleição de representantes sindicais

A eleição para definição dos representantes sindicais para o período 2018/2021 será realizada de 19 a 23 deste mês. Pedidos de impugnações de candidatos deverão ser feitas, por escrito, na sede do Sindimetrô/RS, até as 16 horas do próximo dia 12. O candidato que tenha o seu nome contestado tem até o dia 16 para recorrer. Veja, abaixo, a relação de inscritos.

Inscrições – Nome – RE – Setor

Administração
10-Gilnei Pimentel de Oliveira-387-SEAPO
21-Flávio Rudimar da Cruz Rodrigues-1818-SEPES
22-Antonio Thadeu Souza Almeida – Tunico-45-SERAM
39-Camila da Silva Gonçalves Werner-3793-SEPAR
40-Paulo Roberto Mendiola Braga-749 -SEACO
41-José Amaro de Oliveira Júnior-3492-SECOM
42-Jeferson Pollmann-3345-SECOP
48-Lia Astrada da Rosa-179-SESET
49-Rosangela Silveira Pedroso -3638-SESET

Manutenção 1 (SESIN, SENERG e GESIS)
3-Paulo Ricardo Martins Ochoa-1500-SESIN
24-Pedro Ricardo Deken-1744-SENERG
31-Ariovaldo Lourenço Machado-1547- SENERG
32-Clóvis Adolphs Corrêa-1157 -SESIN

Manutenção 2 (SEVIP, SEOFI, SEMAP E GEMAN)
9-Carlos Alberto Rosa da Silva – Cacá-202-SEVIP
16-Luis Cláudio da Silva Martins – Peludo-203-SEOFI
30-Hamilton Santo Porto da Silva-1068-SEVIP

SETRA
8-Adriano Andrade Formiga-1782-SETRA
25-Alberto André Marques Gonçalves-822-SETRA
34-Lauri Rohrig Da Costa-626-SETRA
36-Júlio Cesar Correa Da Silva-1808-SETRA
37-Rafael Vieira de Souza-2470-SETRA

CEDAER
27-Gil Roberto Guimarães de Lima da Silva-2875-CDO

SEOPE/SEGUR
5-Jonatah Mariano Godoy Paz-4021-SEOPE
11-Uilson Roberto Pinheiro Sprenger-4039-SEOPE
14-Julio Cesar Brixner-4061-SEOPE
15-Cláudio Roberto Pehlke-4069-SEOPE
17-Roberto Arim Lopes-2471-SEOPE
18-Cristine Elisabeth Schell-4074-SEOPE
29-Marcelo Wiebusch-4036-SEOPE
35-Solano da Silva-690-SEOPE

SEOPE/ESTAÇÕES
1-Gabriel Wolf Flores-3574-SEOPE
2-João Luiz de Souza Kurkowski-3749-SEOPE
4-Lucas Corrêa Viegas-3424-SEOPE
6-Rafael Fogaça Leal – Juninho-3576-SEOPE
7- Ronas Augustin Mendes Filho-3939-SEOPE
12-Vilso José Antonello-3097-SEOPE
13-Cícero Rauy Flores da Silva-3739-SEOPE
19-Gilvane de Oliveira-3787-SEOPE
20-Flaviani Castro da Silva-3594-SEOPE
23-Keity Francielly Silva Goularte-3354-SEOPE
26-Israel Muniz Fischer-3788-SEOPE
28-Vágner André Rocha-3776-SEOPE
33-Ivan Ehlers Brandão-793-SEOPE
38-Grazielle Espindola Birognin-3744-SEOPE
43-Renato Campos Dilelio-3762-SEOPE
44-Leticia Schmitt Nardão-3205-SEOPE
45-Alisson Tomaz Parizotto da Silva-3447-SEOPE
46-Acir Almeida Trindade Filha-3251-SEOPE
47-Ana Paula Gomes Caxeiro-2838-SEOPE

Mulheres metroviárias na luta

Metroviárias participam desde o começo da manhã deste 8 de março, Dia Internacional de Luta das Mulheres, de atividade organizada no centro histórico de Porto Alegre.

Junto com mulheres de outros sindicatos e movimentos sociais organizam caminhada de protesto contra toda forma de violência e opressão e por direitos iguais.

Neste Dia 8 de Março, Secretaria da Mulher do Sindimetrô/RS lança cartilha

Organizada pela Secretaria da Mulher do Sindimetrô/RS, a cartilha “Mulheres Metroviárias na Luta! Vamos Juntas?” apresenta um breve histórico da luta das mulheres no mundo e no Brasil. O material reúne, também, os principais pontos da Lei Maria da Penha e os tipos de violência vivenciados diariamente pelas mulheres.

Partindo da campanha “Violência Contra a Mulher, Saia Dessa Linha”, a cartilha traz depoimentos de metroviárias, trabalhadoras terceirizadas e permissionárias, que enfrentam e/ou enfrentaram problemas com abusos e assédios.

O objetivo do material é dialogar, orientar e encorajar as mulheres que constroem o sistema metroviário a buscarem e terem acesso aos seus direitos.