image-2655

Nesta quinta-feira, 25, completam 43 anos desde o assassinato, pela ditadura militar, do jornalista Vladimir Herzog. Imigrante de origem iugoslava, Vlado também se destacava nas áreas do fotojornalismo e da dramaturgia. Professor na USP, era uma das lideranças na luta pela restauração da democracia pós golpe militar de 1964.

O jornalista foi capturado, torturado e morto nos porões do DOI-CODI em São Paulo. Foi assassinado por se opor ao regime militar e lutar pela democracia. Sua voz foi calada na primavera de 1975. Muitas vozes inocentes, como a de Herzog, foram caladas pelos militares simplesmente por serem contra o governo.

Para que não se esqueça, para que nunca mais aconteça!