expointer_270816_03
image-1503

Dia de abertura da Expointer. Dia de luta contra a privatização da Trensurb. Os metroviários começaram o sábado (27) abrindo uma faixa na passarela de acesso à feira de exposição, junto à estação Esteio da Trensurb.

A anunciada privatização da empresa pelo Governo Federal está mobilizando os metroviários, que lançaram o final do ano passado uma campanha para barrar a sua entrega para a iniciativa privada.

Contra a privatização, o sindicato já organizou, com o apoio de parlamentares, duas audiências públicas: na Assembleia Legislativa do RS e na Câmara Municipal de Novo Hamburgo. Uma terceira está marcada para o próximo dia 31, às 19h30, na Câmara Municipal de São Leopoldo.

O Sindimetrô/RS tem usado a campanha para advertir à população usuária do trem metropolitano para a precarização dos serviços e o aumento no valor da tarifa caso a Trensurb seja privatizada.

No Rio de Janeiro, onde o metrô é privado, a passagem custa R$ 4,10 e é o serviço com pior avaliação no país. Em outras capitais, a tarifa também é cara. São os exemplos de Brasília e São Paulo, onde o passageiro desembolsa, por viagem, R$ 4,00 e R$ 3,80, respectivamente.

Para distribuir na Expointer, o sindicato fez adesivos e um jornal. O impresso mostra os prejuízos causados pela privatização e denuncia as reformas pretendidas pelo Governo Temer na Previdência e na Legislação Trabalhista. Acesse a versão online clicando AQUI.