Carta aberta aos usuários e às usuárias informando possível paralisação é distribuída

Contra o sucateamento da Trensurb e a sua política de reajuste salarial zero, a categoria metroviária poderá paralisar as atividades no próximo dia 25. Carta aberta anunciando aos usuários e às usuárias a possível paralisação será entregue nesta quinta-feira, 19.

Com os salários congelados há dois anos, os(as) metroviários(as) recentemente tiveram o Acordo Coletivo de 2017 julgado. A justiça mandou a empresa aplicar 4,05% nos salários da categoria. O índice corresponde à inflação verificada no período.

A Trensurb, porém, está se negando a aplicar o percentual e informa que irá recorrer da decisão. Essa intransigência e falta de respeito fatalmente levarão à paralisação.

image-2354

image-2355

Sindimetrô/RS distribui carta aberta aos usuários denunciando o absurdo aumento de 94% na passagem do trem

image-2150

image-2151

Contrários ao absurdo aumento de 94% no valor da tarifa do trem metropolitano, os metroviários distribuíram uma carta aberta à população usuária na manhã desta quinta-feira, 01. Ao elevar o valor da passagem para R$ 3,30 o governo Temer e a direção da Trensurb acabaram com a tarifa social.

O Sindimetrô/RS questiona esse aumento, pois nenhum trabalhador teve 94% de reajuste nos seus salários no mesmo período. Sequer a inflação chegou a esse índice no período. Ficou em 75%.

Por tudo isso, o Sindimetrô/RS convoca a categoria e a população usuária do trem para um ato de protesto nesta quinta-feira, 01, às 17h, na estação Mercado, em Porto Alegre.

image-2152

Sindimetrô divulga Carta Aberta aos usuários

Sindimetrô divulga Carta Aberta aos usuários

CARTA ABERTA

DESCULPE, USUÁRIO

Os funcionários da Trensurb, em especial os que trabalham na Estação Mercado, pedem desculpas a você, usuário dessa estação e de outras do sistema, por não poder atendê-lo à altura do tratamento que merece e espera de um prestador de serviços, como a Trensurb.

Os transtornos a que os usuários são submetidos ao usar as Estações ao longo da linha (Mercado-Novo Hamburgo) são bem conhecidos: número de funcionários insuficientes nas bilheterias, instalações inadequadas para o público, filas extensas para compra de bilhetes, falta de energia elétrica em muitas ocasiões, goteiras e alagamentos em dias de chuva, escada rolante e elevadores constantemente em manutenção.

Além de seguranças que não podem cumprir tarefas para o qual eles foram treinados, como por exemplo conduzir deficientes. Por ordem do comando da empresa eles atuam mais como vigilantes de corredores.

Além de assaltos, furtos e assédio sexual nos trens, nas plataformas e banheiros das estações, ocorrendo abordagens às mulheres e furtos devidos à superlotação. Esses números de ocorrências irregulares são omitidos pela direção da Trensurb.

Soma-se a isso, outros problemas gerais como a falta de operadores dos trens, o que sobrecarrega os mesmos; limpeza precária de instalações acessíveis ao público, em quase todas as estações; poucos seguranças e dificuldades na utilização do Cartão Unitário, cujo prazo de validade é muito curto e a falta de funcionários em todas as estações.

Essa precarização dos serviços da Trensurb faz parte do plano do governo Dilma em privatizar ou transformar em Parceria Público Privada (PPP), os serviços de transporte de massa do Brasil. Saindo do controle público, os preços das passagens aumentarão, o número de funcionários será mais reduzido e virão outros prejuízos para quem anda de trem.

Por isso, o Sindimetrô/RS denuncia essa situação, luta contra ela e em nome de todos os funcionários da Trensurb, que estão na linha de frente do trabalho, pede desculpas a você usuário, por não poder atendê-lo melhor.

AS MALDADES DO GOVERNO DILMA

vacaO governo Dilma se reelegeu prometendo mundos e fundos para a população brasileira. Definiu sua gestão como de prioridade à educação e de justiça social, mas os primeiros meses de governo estão mostrando justamente o contrário. Vejamos:

  • Os cortes na área de Educação são de 30% do seu orçamento. Programas como Pronatec e outros de incentivo ao setor já estão com atrasos nos salários dos professores e funcionários das instituições de ensino.
  • Os aumentos na energia elétrica dobraram as contas de luz em mais de 50%. Até o final do ano estes aumentos subirão para mais de 70% como já anunciou a Presidente.
  • Os preços das passagens dos ônibus urbanos já foram aumentados acima da inflação, assim como o de outros transportes público.
  • O escândalo da operação Lava Jato, que investiga a corrupção na Petrobras, envolve políticos da base aliada e da oposição e listou 28 parlamentares. O escândalo envolve a maior empresa estatal brasileira e uma das maiores do mundo em exploração de petróleo.
  • Modificações no seguro desemprego, reduzindo as pensões e vantagens de pessoas que contribuíram para ter acesso aos benefícios da Previdência Social.
  • Aumento dos combustíveis, onerando ainda mais o bolso do trabalhador. Por causa disso, os caminhoneiros fizeram uma greve que quase parou o País.
  • Cortes em programas sociais, como o da Minha Casa, Minha Vida.
  • Aumento de benefícios aos banqueiros, com juros cada vez mais altos para empréstimos de qualquer natureza.
  • Crescimento da inflação nos preços dos produtos em supermercados, lojas e no comércio em geral.

E tudo isso foi garantido na campanha eleitoral que não ia ocorrer. A presidente Dilma até usou a expressão “nem que a vaca tussa”. Pois a vaca não para de tossir, o governo petista e de seus aliados continuam se afundando em escândalos e falcatruas e 2015 será um ano de muitos protestos, muita luta e muitas reivindicações da população brasileira.

O Sindimetrô/RS, que defende o sistema de trens da Trensurb com segurança, tarifa social, qualidade nos serviços e sobre controle público e não privado, está ao lado do usuário e conta com ele também para as grandes questões que juntos irão enfrentar.