image-4093

A campanha de “Reintegração dos Afastados” atingiu o objetivo nessa segunda-feira, 30, com a homologação pela Justiça do Trabalho, do acordo da colega Noêmia. A sindicalista foi afastada junto com outros cinco metroviários, na greve de junho de 2019, contra a reforma da previdência.

Os metroviários ficaram afastados das suas funções, sem receberem seus salários, por um ano e cinco meses. Nesse período, para poderem sobreviver, os colegas receberam auxílio financeiro do sindicato, com a aprovação unânime da categoria em assembleia.

Para Noemia, diretora do Sindimetrô, a reintegração corrige uma grande injustiça. “Fomos punidos por exercermos um direito legítimo, que é a greve. Lutavámos contra uma medida que prejudica todos os trabalhadores”, destacou.