Por Lucas Viegas, Lourdes Noêmia Jung, João Luiz Kurkowski, Maria Angélica da Silveira, Raquel Krumberg e Clóvis Nei Pinheiro

image-3711

Hoje completa um ano que a Trensurb nos afastou, sumariamente. Seis colegas que estavam lutando por seus direitos, pelos direitos dos metroviários e os de toda a classe trabalhadora durante a greve geral de 14 de junho de 2019. Já são doze meses sem salários, com nossas carteiras de trabalho retidas e sem a possibilidade de defesa dentro de um processo interno e legal.

Durante estes 365 dias, nós estivemos em várias frentes nas lutas metroviárias, juntos de diversos movimentos sociais e sindicais, e sempre ao lado do Sindimetrô/RS. Este sindicato mantém, com a devida aprovação da categoria, o auxílio jurídico e financeiro para que nós possamos sobreviver apesar desta atitude arbitrária, tomada por parte da empresa.

Muitas entidades representativas, instituições, políticos e representantes de movimentos sociais demonstraram apoio à nossa causa. A batalha judicial segue firme e temos total convicção da nossa inocência e confiamos na pronta reintegração aos nossos postos de trabalho.

image-3712

image-3713

#LutarnãoéCrime
#ReintegraçãodosAfastadosJá